Digitando o Futuro revoluciona a educação em Uberlândia

uberlandia-logoO acesso às tecnologias da informação na promoção da educação pública municipal tornou-se uma realidade na administração prefeito municipal de Uberlândia (MG), Odelmo Leão, quando iniciou, em março de 2008 a implantação do Programa Digitando o Futuro nas escolas da rede municipal de ensino. Com este investimento, a informática passou a fazer parte do dia-a-dia de mais de 42 mil alunos de 49 escolas do município. Para o Programa Digitando o Futuro foram adquiridos 1.062 computadores, 150 impressoras e construídas salas para serem utilizadas como laboratórios.

A curto prazo, o Digitando o Futuro objetiva mudar a percepção da população com relação aos investimentos do poder público em educação e mecanismos de inserção social e valorizar o ambiente escolar. O projeto também serve para elevar o nível cultural da cidade com a disseminação e valorização da escola e do acesso amplo da população a um novo nível de informação, por meio Internet.

O programa Digitando o Futuro evoluiu de um projeto de informatização para a intervenção pedagógica. De acordo com o coordenador do programa, Vivaldi Cunha Filho, a curto prazo resultou na melhoria do desempenho dos alunos e professores, maior interesse pelos conteúdos e diminuição do número de faltas às aulas. “Estamos adquirindo uma liberdade jamais vista na educação e é cada vez maior a adesão dos professores. Com o Digitando o Futuro o professor deixou de ser um fornecedor de conteúdo para ser um mediador de projetos de pesquisa”, afirma Vivaldi.

Com o Digitando o Futuro, 49 escolas municipais receberam laboratórios de informática e passaram a promover inclusão social, via inclusão digital. Graças ao projeto foram implantados laboratórios de informática no Centro Municipal de Estudos e Projetos Educacionais Julieta Diniz (CEMEPE) e na Biblioteca Pública Municipal. Ao todo são 51 salas multimídia, cada uma com 20 microcomputadores (em média), com acesso à internet, câmera fotográfica digital, impressoras e aparelhos de ar condicionado. Foram ainda informatizadas 49 bibliotecas escolares, o setor de pesquisas da Biblioteca Pública Municipal e a Biblioteca do Professor, localizada no CEMEPE.

 

uberlandia-03

 

Com o Digitando o Futuro houve uma nova demanda de professores especiais e o desenvolvimento das habilidades profissionais dos usuários em áreas como vídeo, marketing, jornalismo e produção cultural. Para isso foi realizada a formação de 300 professores municipais, por meio de um curso especializados na tecnologia implantada. Os profissionais tornaram-se multiplicadores aos outros professores da rede.

Em outra etapa, a população residente no entorno das escolas passará a ser atendida com cursos nos finais de semana, feriados e férias escolares. Desta forma, mais de um terço da população terá acesso à informática e internet de forma pública, gratuita e estruturada.

Metasys no projeto

A Secretaria Municipal de Educação, através da Assessoria de Recursos Tecnológicos, em decorrência da implantação do Projeto Digitando o Futuro, adotou, por exigência técnica do convênio firmado com o Ministério da Ciência e Tecnologia, sistemas operacionais de fonte aberta (open source) também conhecidos como “software livre” baseados na tecnologia Linux.

O sistema adotado para o Digitando o Futuro foi o Linux Metasys, distribuição desenvolvida pela empresa Metasys Tecnologia, de Belo Horizonte, uma vez que este sistema já é adotado por outros entes federativos brasileiros para a área de educação, a saber: Secretarias Estaduais de Educação de Minas Gerais, Distrito Federal, Mato Grosso e Tocantins, além do Ministério das Comunicações, em seus programas de inclusão digital.

Este sistema está instalado em duas versões: Metasys Desktop, presente em cada um dos 1.010 equipamentos Lenovo distribuídos às escolas e Metasys School Server, instalado em cada um dos 52 servidores corporativos HP, totalizando 1.062 licenças de uso.

Outro sistema adotado no projeto, o Metasys Monitor, permite a implantação de um sofisticado monitoramento à distância, que possibilita programar todos os procedimentos necessários à segurança do sistema (firewalls e antivírus) como também políticas de acesso (bloqueio de sites e gerenciamento de categorias de usuários) e ainda dispor de registros de navegação de todas as máquinas da rede e de seus respectivos usuários, através de uma Central de Monitoramento. Apesar de este serviço ficar praticamente invisível, ele é de suma importância, especialmente por se tratar de uma rede complexa distribuída em 50 pontos geográficos distintos e que atende ao público de todas as idades, em sua maioria crianças.

Além do fornecimento dos sistemas operacionais e do sistema de monitoramento, a Metasys Tecnologia foi contratada para prestar serviços de monitoramento eletrônico denominado, garantia de atualização tecnológica (GAT) dos softwares, suporte técnico help desk de 2º nível e hospedagem da Central de Monitoramento.

A Metasys Tecnologia também ministrou a formação de 2 técnicos da prefeitura na instalação e configuração dos servidores a ser efetuada em cada uma das 49 escolas, Biblioteca Pública e CEMEPE, com uma carga horária total de 200 (duzentas) horas, sendo 80 horas presenciais distribuídas em 2 semanas escalonadas, mais 120 horas de acompanhamento a distância através da internet.

“Estamos adquirindo uma liberdade jamais vista na educação e é cada vez maior a adesão dos professores. Com o Digitando o Futuro o professor deixou de ser um fornecedor de conteúdo para ser um mediador de projetos de pesquisa.” 

Vivaldi Cunha Filho, Coordenador do Programa Digitando o Futuro

Veja o vídeo do projeto



Deixe uma resposta