Projeto UCA

O que é o UCA?

O Projeto UCA – Um Computador por Aluno é um programa de inclusão digital pedagógica nas escolas, com repercussão na família, baseado em um laptop de baixo custo, apto ao enlace de conectividade sem fio (em rede mesh ou wireless), objetivando o conhecimento e tecnologias que oportunizam a inovação pedagógica nas escolas públicas.

O projeto foi desenvolvido em sintonia com as diretrizes definidas pelo Ministério da Educação (MEC) e com o Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE e com os propósitos do Programa Nacional de Tecnologia Educacional – ProInfo.

O Projeto UCA pretende criar e socializar novas formas de utilização das tecnologias digitais nas escolas públicas brasileiras, para ampliar o processo de inclusão digital escolar e promover o uso pedagógico das tecnologias de informação e comunicação. Para promover a inclusão digital, as escolas públicas receberam os laptops educacionais para serem utilizados pelos estudantes e professores da educação básica.

A implantação desse projeto, em escala mais ampla, pressupõe a formação de recursos humanos que serão, paulatinamente, envolvidos em sua operacionalização para disseminar a proposta e dinamizar a inovação na escola por meio de práticas educacionais que possibilitem novas e ricas aprendizagens aos estudantes, aos professores e aos gestores escolares.

O Projeto UCA abre portas para avanços pedagógicos no que diz respeito às práticas e às teorias relacionadas ao ensino e às aprendizagens escolares fortemente baseadas no uso dos recursos de comunicação e interação digitais disponíveis. Não é mais necessário testar se é possível utilizar o computador efetivamente para melhorar a aprendizagem. Já foi provado, que quando associado à uma proposta pedagógica consistente de construção do conhecimento, o computador traz grandes avanços para o desenvolvimento sócio-cognitivo das crianças e dos jovens. Existem muitas experiências ricas e válidas no exterior e no Brasil que comprovam isso.

Experiências pedagógicas com uso intensivo de computadores conectados à Internet, como observado no programa ProInfo do MEC, com uso dos laboratórios de informática escolares, conseguiram resultados entusiasmantes, mas em pequena escala, pois limitam-se ao número de equipamentos disponíveis nos laboratórios de cada escola. Com o Projeto UCA, o Governo Federal viabiliza transformações no sistema de ensino do país, em larga escala.

Objetivos do UCA

Do ponto de vista pedagógico, o Projeto UCA objetiva desenvolver esforços para empreender uma mudança pedagógica com ações inovadoras no contexto escolar e na sala de aula, com vista a melhoria da qualidade da educação.

Além disso, o projeto também objetiva:

  • Uso do laptop como estratégia de inovação visando a melhoria da qualidade da educação nos sistemas públicos educativos.
  • Reforço ao processo de inclusão na sociedade em rede.
  • Estímulo à fabricação e manutenção dos equipamentos nacionalmente.

Especificamente, O Projeto UCA visa:

  • Fornecer aos estudantes novas oportunidades de explorar, de experimentar e de se expressar utilizando laptops educacionais.
  • Inovar os sistemas de ensino das escolas públicas para melhorar a qualidade da educação.
  • Possibilitar estudantes e educadores o uso de computadores para ampliar seu acesso à informação, desenvolver habilidades de produção, adquirir novos saberes, expandir a sua inteligência e participar da construção coletiva do conhecimento.
  • Conceber, desenvolver e valorizar a formação de educadores na utilização de recursos tecnológicos.

Quando começou?

O projeto OLPC – One Laptop per Child – foi apresentado ao governo brasileiro no Fórum Econômico Mundial em Davos – Suíça, em janeiro de 2005. Em junho daquele ano, Nicholas Negroponte, Seymour Papert e Mary Lou Jepsen, pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) vieram ao Brasil especialmente para conversar com o presidente e expor a ideia com detalhes. O presidente não só a aceitou, como instituiu um grupo interministerial para avaliá-la e apresentar um relatório.

Após reuniões com especialistas brasileiros para debates sobre a utilização pedagógica intensiva das tecnologias da informação e comunicação nas escolas, foi formalizada uma parceria com a Fundação de Apoio à Capacitação em Tecnologia da Informação e a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) para a validação da solução proposta originalmente pelo grupo do MIT.

Em fevereiro de 2006, outras três instituições foram convidadas a integrar o grupo técnico e fazer um estudo sobre a solução proposta pelo MIT: Centro de Pesquisa Renato Archer (CenPRA), Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI) e o Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico (LSI).

Fase 1 – Pré-Piloto

No início de 2007, o Ministério da Educação constituiu o Grupo de Trabalho UCA (GT-UCA), composto por especialistas no uso de TICs (Tecnologia da Informação e Comunicação) e na educação, com o objetivo de elaborar e avaliar uma experiência de implantação do modelo de “um computador por aluno” (modelo 1:1).

Assim, o Projeto UCA teve sua fase Pré-Piloto implantada no ano de 2007, em cinco escolas escolhidas em diferentes localidades no país: São Paulo (SP), Porto Alegre (RS), Palmas (TO), Piraí (RJ) e Brasília (DF), com o objetivo de avaliar o uso de computadores pelos alunos em sala de aula. Nesta fase experimental, os laptops foram distribuídos nos cinco estados do país onde puderam ser analisados e experimentados em escolas e através desses experimentos, foi possível definir usos pedagógicos adequados dos laptops.

Nestas escolas foram testadas três tecnologias disponíveis para os laptops educacionais: o classmate PC desenvolvido pela Intel (em Palmas e Piraí), o Mobilis da indiana Encore (em Brasília) e o XO desenvolvido pelo grupo de pesquisadores do MIT (em São Paulo e Porto Alegre).

 

xo-classmate-mobilis-a

Laptops educacionais utilizados nos experimentos da fase pré-piloto do Projeto UCA: Mobilis, Classmate PC e XO

 

O Grupo de Trabalho definiu que o modelo tecnológico do laptop deveria incluir conectividade sem fio, mobilidade, com o uso dentro e fora da escola ampliando os tempos e espaços de aprendizagem e construção de conhecimento, a integração de mídias e imersão na cultura digital pedagógica.

Os laptops testados possuíam as características físicas: tela de cristal líquido de 7”, capacidade de armazenamento em flash drive de no mínimo 4Gb, 512 megabytes de memória, bateria com autonomia mínima de três horas e peso de no máximo 1,5 kg.

O referido laptop criado para atender ao Projeto deveria ainda possuir dispositivos de segurança capaz de inviabilizar sua utilização após um determinado tempo sem a conexão com a rede física da escola (sistema antifurto) e também deveria possuir aplicativo para bloqueio do sistema ao acesso à páginas de conteúdo inadequados à proposta educacional do Projeto (gestão de acesso).

A Metasys Tecnologia foi a empresa escolhida pela Intel para participar dos projetos-pilotos com o seu laptop educacional, o classmate PC. Para isso desenvolveu o sistema operacional Metasys Classmate, baseado em Linux, com interface KDE, e o aplicativo PolicyControl, para gestão de acessos, e incorporou uma dezena de softwares educativos para diversas áreas do conhecimento e ferramentas de produtividade.

A Metasys também forneceu o sistema operacional dos notebooks dos professores, o Metasys Desktop e o sistema servidor das escolas Metasys School Server. O servidor da escola possui o sistema antifurto (Intel® Education Theft Deterrent) e uma série de sistemas de controle e gestão do ambiente escolar, incluindo um gateway de acesso à Internet e sistema de definição de políticas de acesso.

 

metasys-classmate-pc-400px

Classmate PC utilizado na Fase 1 – Pré-piloto do Projeto UCA em Piraí (RJ) e Palmas (TO)

 

Os resultados dos projetos pré-piloto do UCA, tanto em Piraí, quanto Palmas, foram altamente satisfatórios.

Em Piraí, o IDEB que em 2007 chegara a 2,4, dois anos depois, subiu para 4,2 – bem acima da meta de 2,7, projetada para 2009, e no mesmo patamar do índice estimado para 2015. Em 2008, a escola também alcançou um dos menores índices de evasão escolar (0,06%) e uma taxa de aprovação de 89,9%. Para mais informações, visite a página Projeto UCA Piraí e assista o vídeo do projeto.

 

uca-escola-dom-alano-palmas-fev-2008-04

Aluna da Escola Dom Alano em Palmas (TO) utilizando o classmate PC em sala de aula

 

Em Palmas, desde o início do projeto, os índices de aprovação melhoraram visivelmente na escola. O aumento registrado nas turmas de 6° ao 9° ano foi de 9,48%, com o total de 96,33% de alunos aprovados. Já para os alunos do ensino médio o aumento foi ainda maior: 16,3%, chegando a 87,58% de aprovação. Para mais informações, visite a página Projeto UCA Palmas e assista o vídeo do projeto.

Fase 2 – Piloto

Em 2010, a partir da Lei nº 12.249, de 11 de junho, o Programa Um Computador por Aluno é implantado no Brasil. Essa lei é inspirada no projeto OLPC idealizado pelo pesquisador norte americano Nicholas Negroponte. Na dimensão educacional o projeto ambicionava a inclusão digital, a melhoria da qualidade da educação e, atrelado a isso, o desenvolvimento da indústria tecnológica digital.

Em janeiro de 2010, o consórcio formado pela empresa CCE/DIGIBRAS e a Metasys Tecnologia venceu o pregão nº 107/2008 para o fornecimento de 150.000 laptops educacionais a aproximadamente 300 escolas públicas já selecionadas nos estados e municípios, para a Fase 2 – Piloto do Projeto UCA. Cada escola recebeu em média 500 laptops para alunos e professores, infraestrutura para acesso à Internet, capacitação de gestores e professores no uso da tecnologia. Seis municípios foram atendidos como UCA Total, onde todas as escolas foram atendidas pelo projeto.

As escolas públicas escolhidas pertenciam às redes de ensino estaduais e municipais e estavam distribuídas em todas as unidades da federação e foram selecionadas mediante critérios acordados com o Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Educação (CONSED), a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME), a Secretaria de Educação a Distância do Ministério da Educação (SEED/MEC) e a Presidência da República.

No fim de setembro de 2010, as 300 escolas selecionadas começaram a receber 150 mil classmate PCs portáteis projetados pela Intel, fabricados no Brasil pela CCE/DIGIBRÁS, com sistema operacional e softwares educacionais desenvolvidos pela Metasys Tecnologia.

O Piloto foi planejado para ter duração de 2 anos em função de que mudanças e inovações na escola são processos longos, complexos e que necessitam de acompanhamento continuado. O período de dois anos foi considerado o tempo mínimo para que os educadores se capacitarem para operar pedagogicamente com os recursos digitais.

As diversidades regionais e os diferentes grupos sociais que compõem o nosso país, representado pelas diversas escolas, nas diversas regiões, constituíam um grande desafio para essa fase do Projeto, que se imbuiu de formar educadores com contextos sociais próprios, infraestrutura física diferentes em cada escola, projetos pedagógicos e níveis de preparação profissional diferenciados.

A nova fase do Projeto UCA contemplou, além da distribuição dos laptops educacionais:

  • Capacitação de recursos humanos: formação presencial e a distância de professores.
  • Acompanhamento e a avaliação: impacto em termos pedagógicos e organizacionais, melhoria na qualidade do ensino e da aprendizagem, inclusão digital da comunidade escolar.
  • Implementação de processo de pesquisa: identificação de práticas pedagógicas inovadoras com o laptop educacional.
  • Adaptação do projeto pedagógico: desenvolvimento de referenciais da mudança curricular necessária à escola no contexto da sociedade do conhecimento.

 

uca-formacao-01

Formação de professores no Programa UCA, no estado do Ceará

 

A formação dos docentes para atuar no programa ocorreu em três etapas envolvendo as escolas participantes, as universidades (IES), Secretarias de Educação (SE) e os Núcleos de Tecnologia Educacional (NTE). A formação semipresencial foi dividida em módulos, abrangendo as dimensões teórica, tecnológica e pedagógica.

Além da formação, o Projeto UCA também contou com ações dedicadas a avaliar a execução dos pilotos. O processo fez uma avaliação diagnóstica antes da implementação dos pilotos, avaliação formativa durante sua execução e uma avaliação de impacto e ações de monitoramento envolvendo dois componentes principais: um conjunto de instrumentais de monitoria e uma sala de monitoramento, com pessoal capacitado para acompanhar o andamento do projeto.

Com a implantação desta fase do Projeto UCA, centenas de experimentos foram realizados nas escolas participantes. Cada escola enfrentou seus próprios desafios, elaborou seus próprios projetos e fez a adequação curricular de maneira própria. Diversos exemplos de projetos desenvolvidos podem ser conhecidos através de notícias e reportagens disponíveis do Blog deste site.

 

classmate-pc-1-5

Classmate PC utilizado na Fase 2 Piloto do Projeto UCA em 300 escolas em todo o país

 

Do ponto de vista do hardware, o laptop utilizado em sala de aula pelas crianças e jovens das escolas contempladas pelo Projeto UCA possui a seguinte configuração: processador Intel Atom 1.6, SSD flash com 4 GB, webcam, tela LCD de 7”, redes wireless e mesh e dispositivo antifurto.

O sistema operacional adotado foi uma nova versão do Metasys Classmate, especialmente desenvolvido para o hardware da Intel e o ambiente educacional. O sistema conta ainda com um pacote de programas educativos, games, planilha, ferramenta de texto, navegador web, comunicador instantâneo, aplicativos para a criação e edição de áudios, vídeos e fotos.

O sistema operacional dos servidores das escolas, o Metasys School Server, além de funcionar como porta de entrada da Internet na escola, é responsável pelas atualizações automáticas dos softwares, além da gerencia dos acessos e o armazenamento dos arquivos pessoais de cada aluno da escola. O servidor da escola ainda desempenha o papel de controle dos classmate PC, executando um programa antifurto (Intel® Education Theft Deterrent). Cada laptop possui um código único, que é continuamente verificado junto ao servidor da escola. No caso de um dos laptops ser retirado da escola, a validação não pode ser executada e o software do laptop realiza o travamento do hardware, que para de funcionar imediatamente.

Além disso, a Metasys capacitou os professores-multiplicadores, responsáveis por disseminar o conhecimento sobre a plataforma educacional e, também, treinou técnicos-multiplicadores, que replicaram conhecimento para o suporte técnico para as escolas.

Esta fase do Projeto UCA foi suficiente para convencer o corpo docente das escolas de que as crianças e os jovens aprendem muito melhor quando têm um papel ativo, e não passivo; quando eles também seguem seus próprios interesses intelectuais, e não apenas o que está previsto na grade curricular básica e quando eles estão se expressando, construindo e colaborando, e não apenas recebendo informações.

O modelo 1:1, um computador por aluno, mostrou que a tecnologia, com o uso laptop educacional, permite alcançar com qualidade os objetivos educacionais contemporâneos e possibilita o desenvolvimento de uma nova geração de estudantes a serem preparados para o desafios e competição da vida.

Fase 3 – Ata de Registro de Preços PROUCA

No final de 2010, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) realizou pregão para ata de registro de preços para aquisição de até 600 mil laptops educacionais destinados ao programa Um Computador por Aluno (“PROUCA”) do Ministério da Educação, vencido pela Positivo Informática. Estima-se que foram entregues mais de 350 mil unidades para diversas prefeituras.

O Projeto UCA do Governo Federal foi encerrado em 2013 e foi um marco na história da tecnologia da informação na educação brasileira. Ao inovar no uso do laptop educacional, ao introduzir a tecnologia móvel, ao estimular a inovação pedagógica aliada à inovação tecnológica, o Projeto marcou um novo tempo em uma história do uso do computador nas escolas brasileiras iniciada nos anos 1980. “O Projeto UCA foi a página que abriu um novo capítulo no livro da história da informática educativa no Brasil”, afirma o Prof. Simão Pedro, da PUC-MG, um dos coordenadores do Projeto e membro do Grupo de Trabalho que definiu suas diretrizes nos idos de 2007.

“A experiência nele construída, com tantos colaboradores, fica e deixa a reflexão para muitas (novas) possibilidades na integração curricular das tecnologias digitais de informação e comunicação. O Projeto UCA mostrou que podemos fazer diferente e fazer diferença. Isso é essencial para a educação”, reforça o Prof. Simão Pedro.

Novos Projetos UCA surgem em todo o país

A partir de 2012, encerrada a fase de projeto-piloto do Projeto UCA definida pelo MEC, uma série de iniciativas surgem nas secretarias de educação de vários municípios brasileiros. Todos esses projetos buscam, ou continuar experiências iniciadas com o incentivo do Governo Federal, ou desenvolver à sua própria maneira um projeto que pudesse melhorar a qualidade do ensino e dar a oportunidade às crianças do município a se prepararem para os desafios e para a competição da vida.

 

metasys-meego-1-0-summit-peak-004

Classmate PC conversível utilizado em vários projetos UCA no país, utilizando o Metasys Netbook

 

Assim, surgem e continuam surgindo vários novos projetos UCA em todo o país.

A Metasys Tecnologia, a primeira empresa brasileira a se envolver no desenvolvimento de tecnologia educacional para projetos 1:1 (um computador por aluno) tem participado e provido tecnologia inovadora para vários projetos.

 

sgra-alunos

Alunos de São Gonçalo do Rio Abaixo (MG), a primeira cidade mineira a distribuir um netbook educacional
para todos os estudantes da rede pública municipal

 

Dentre os vários projetos desenvolvidos no Brasil, a partir de 2011, destacam-se os das seguintes cidades: Tiradentes (MG), Onda Verde (SP), Araucária (PR), Piraí (RJ), Palmas (TO), Itabira (MG), Petrópolis (RJ), Nova Lima (MG), São Gonçalo do Rio Abaixo (MG), Uberaba (MG), Teresina (PI), entre muitos outros.

metasys-intel-learning-series-award-mar-2011No exterior, em parceria com empresas como a Intel e a HP, a Metasys Tecnologia teve a oportunidade de implantar projetos no Uruguai, Colômbia, México, Nigéria, Quênia, Macedônia, Sérvia, Equador, Bolívia, entre outros.

Como reconhecimento do relevante trabalho feito no desenvolvimento da tecnologia para projetos educacionais 1:1 e no empenho em transformar a educação, a Intel premiou a Metasys Tecnologia, em 2010, com o Advancing Education Worldwide Recognition Award.

 

Para mais informações sobre os projetos, acesse nosso Blog.

Para mais informações sobre estudos de caso, acesse nosso Casos de Sucesso.

“A experiência construída no Projeto UCA, com tantos colaboradores, fica e deixa a reflexão para muitas (novas) possibilidades na integração curricular das tecnologias digitais de informação e comunicação. O Projeto UCA mostrou que podemos fazer diferente e fazer diferença. Isso é essencial para a educação..” 

Simão Pedro Marinho, Professor da PUC-MG, Membro do GT-UCA, Coordenador do Projeto UCA em Minas Gerais

escola

600+ escolas

professor

30.000+ professores

alunos

150.000+ alunos

classmate

300.000+ classmates

Veja o vídeo do projeto

Projeto UCA Piraí cover

Leia estudo de caso feito pela IntelBrasil Revoluciona a Educação em Todo o País

O que podemos fazer para ajudar você?

Entre em contato com a Metasys para sugestões, solicitação de apresentação de produtos ou de proposta comercial.